terça-feira, 30 de março de 2010

Oposição antecipa aumento dos impostos e da crise social ?

O Banco de Portugal reviu em baixa a sua projecção para o desempenho da economia em 2010, prevendo agora um crescimento de 0,4 %, contra os 0,7 % previstos no Programa de Estabilidade e Crescimento, Para 2011, a previsão da projecção é mais negativa revendo em baixa o crescimento em 0,6 pontos percentuais, isto é, a economia deverá crescer 0,8 por cento, ao contrário dos 1,4 previstos. Claro que a saída, próxima, de Vítor Constâncio ajuda a previsões mais rigorosas do BdP.
Quem é que terá que sair para nos dar o significado rigoroso destas estimativas que serão o incontornável aumento de impostos e, esperemos que tal não aconteça, a impossibilidade de adquirir produtos importados? e, a propósito: Quem é que ainda se lembra do tempo em que não havia bananas e se guardavam dollars debaixo do colchão?

2 comentários:

Anónimo disse...

Não havia bananas.
Não havia azeite.
Não havia bolachas.
Não havia arroz.
Não havia bacalhau.
E nem sempre havia batatas!

Guardavam-se os dollars debaixo do colchão para trocar em Espanha por pesetas e comprar o que Aqui nos faltava.

Muitas foram as vezes em que "contrabandeámos" dentro do nosso carro, "pedindo a todas as alminhas" que não nos mandassem abrir as malas na fronteira!!

Fazemos parte da tal geração que - Não Tivemos
Demos
E começamos a perguntar se iremos voltar a não ter.

C.R

Gaivota Maria disse...

Acho que essa geração é a única que tem a consciência do que a espera. A que sempre teve tudo não tem instrumentos mentais para ultrapassar o que está para vir, se é que já não está