terça-feira, 16 de março de 2010

já tinha saudades de o ouvir falar em milhões...

O Governo aprovará nos próximos dias uma proposta para aumentar a potência da energia eólica em 400 megawatts, o que representará um investimento na ordem dos 400 milhões de euros. "É uma aposta nas energias renováveis. Sabemos exactamente o que há para fazer nas energias eólica, hídrica e solar. Queremos desenvolver todas as oportunidades para que a prazo, naturalmente em função das diferentes experiências, a melhor tecnologia se afirme", justificou o primeiro-ministro que ainda acrescentou que as apostas energéticas até 2020 serão executadas "em parceria estratégica entre Estado e as empresas", cabendo às empresas o fundamental no que respeita à concretização dos diferentes projectos. contudo: Um estudo da Universidade Rey Juan Carlos, de Madrid, sobre o impacto no emprego das ajudas públicas às energias renováveis, conclui que 2,2 postos de trabalho são destruídos por cada "emprego verde" criado em Espanha, o que significa que os 50.227 empregos gerados nas renováveis desde 2000 levaram à destruição de 110.500 no resto da economia. Por sua vez, cada "megawatt verde" instalado no país destrói em média 5,28 postos de trabalho, sendo que essa destruição atinge os 8,99 empregos no caso dos investimentos na indústria fotovoltaica, 4,27 na eólica e 5,05 nas mini-hídricas. expresso era interessante ter um estudo idêntico de uma universidade portuguesa

Sem comentários: