quinta-feira, 25 de março de 2010

estabilidade e cavaquistão...

Vingou a necessidade de um consenso mínimo na linha do que Cavaco Silva, tinha aconselhado. A ainda líder, Manuela Ferreira Leite, acabou a reunião do grupo parlamentar a ser aplaudida de pé e a defender a abstenção na resolução do PSD de apoio ao PEC. Ferreira Leite assumiu toda a responsabilidade na condução do processo e apesar de dizer que a bancada laranja era favorável ao voto contra a resolução do PS defendeu a abstenção e cumpriu o que havia dito no Congresso de Mafra: "até ao último dia, assumia a liderança...", percebe-se anibalisticamente porquê! A abstenção do PSD e os aplausos de pé não conseguiram esconder as profundas divisões dentro do partido sobre este assunto e o facto de ter sido a líder do PSD, juntamente com Aguiar-Branco, o chefe da bancada parlamentar, que impuseram a viabilização da resolução do PS. Mas, se viabilizar foi "uma no cravo” seguiu-se "uma na ferradura” porque apesar de ter viabilizado a resolução, os PSD não se comprometem em aprovar medidas para a execução plena do PEC, documento que vai governar o país até 2013. economico Que gente estranha, sem coluna vertebral, que diz sim enquanto abana a cabeça num não... e aplaude. relembre-se: O projecto de resolução do PEC passou hoje no Parlamento com os votos favoráveis do PS e abstenção do PSD.
Os outros partidos votaram contra.

Sem comentários: