quinta-feira, 12 de julho de 2012

uma brecha na coligação?

Manifestando "uma nota de preocupação com o acórdão do Tribunal Constitucional", o deputado centrista, Nuno Magalhães, considerou que aquele órgão "não parece ter em conta que no sector privado há mais trabalhadores, com salários mais baixos e sobretudo mais desemprego."
Dirigindo-se ao primeiro-ministro no debate sobre o “Estado da Nação” o líder parlamentar do CDS pergunta:
"Induzir numa decisão a extensão dos cortes nos subsídios que foi feito no sector público ao sector privado poderá ou não prolongar a recessão económica em que estamos e torná-la mais pronunciada e mais duradoura?". cm 

Este é mais um dos sinais de desconforto perante a eventual aplicação de novas medidas de austeridade, idênticos aos que foram dados pelo presidente do Conselho Nacional do CDS, António Pires de Lima, que, em entrevista ao ‘Económico TV’, afirmou que a inclusão de mais impostos no Orçamento do Estado de 2013 "é uma situação que vai causar mal-estar no CDS" " ou, pelo menos, em muito militantes do CDS".

Sem comentários: