quinta-feira, 18 de fevereiro de 2010

comichão paralamentar

Mário Crespo afirmou, na Comissão Parlamentar, que as pressões do Governo sobre algumas redacções cresceram nos últimos anos com o Executivo de José Sócrates e declarou: «Há uma série de episódios nas redacções», com os assessores a telefonarem muitas vezes, manifestando «desagrado com noticias», disse o jornalista, frisando que este tipo de situação «tem vindo a intensificar-se nos últimos quatro anos». tsf José Manuel Fernandes considerou que a relação do primeiro-ministro com a comunicação social criou um ambiente que não é propício à liberdade de expressão. tsf
gostei do ataque socialista a Mário Crespo e, imagine-se a Belmiro de Azevedo...

1 comentário:

Gaivota Maria disse...

Quem diria?