domingo, 13 de março de 2011

ele compreende frustração dos jovens

"Compreendo muito bem as ansiedades e os problemas dos jovens, compreendo muito bem". "Compreendo que se manifestem e que exprimam tantas vezes a sua frustração. Sou o primeiro a reconhecer isso: o acesso dos jovens ao mercado de trabalho não é aquilo que nos desejaríamos. Mas isso faz-se actuando e defendendo o nosso País, e foi isso que nos fizemos aqui esta noite", na reunião de Bruxelas, e enunciou uma série de medidas tomadas, desde que é primeiro-ministro, e que classificou como "política de modernidade" e de "defesa dos jovens", tais como: "a lei mais justa na interrupção voluntária da gravidez", "a lei da paridade, para que mais mulheres tenham acesso à vida política", a iniciativa legislativa no campo do divórcio litigioso ou "a lei que permite em Portugal o casamento entre pessoas do mesmo sexo". “É assim que se constrói uma política de modernidade e uma política para o futuro".

1 comentário:

Gaivota Maria disse...

Além de incapaz é machista (no ãmbito hetero/bi/homo) e particularmente estúpido. Tudo quanto fez é para proveito próprio.