sexta-feira, 11 de março de 2011

apertem os cintos, vem ai mais “tango” e PEC IV

O ministro das Finanças anunciou hoje o reforço das medidas de consolidação orçamental ainda em 2011, como «medida de precaução» para assegurar um ajustamento aproximado de 0,8%. «Iremos reforçar as medidas de contenção da despesa que estão a ser implementadas em 2011, no sentido de nos proporcionar uma margem de segurança adicional, que nos garanta de uma forma mais forte o objectivo do défice de 4,6 por cento este ano”, afirmou Teixeira dos Santos que as pretende prolongar para 2012 e 2013 cortando custos na ordem dos 2,4 por cento do PIB na despesa e 1,3 por cento de aumento da receita. Compreendem o congelamento do IAS (Indexante dos Apoios Sociais) e a suspensão da aplicação de regras de indexação de pensões (congelamento das pensões), a uma contribuição especial aplicável a todas as pensões. tsf Confrontado com as snunciadas medidas adicionais de austeridade, Miguel Relvas, o secretário-geral do PSD, deu nota positiva ao Governo, reafirmou que o maior partido da oposição é sempre parte da solução e não do problema, mas remeteu qualquer posição em concreto para depois do Conselho Europeu, "para já apenas lamentou que esta balança de sacrifícios caia sempre para o mesmo lado..." tsf A direcção da bancada do PSD, por sms, pediu aos deputados para manterem o silêncio perante o novo pacote de medidas de austeridade anunciado pelo ministro das Finanças. tsf CDS, BE e PCP criticam as eventuais novas medidas de austeridade que, como é hábito, o PSD, auto-denominado "maior partido da oposição" irá viabilizar...

Sem comentários: