sábado, 16 de janeiro de 2010

Rodrigues diz estar estupefacto

Fernando Lima confirma que houve uma conversa entre ele e um jornalista do Público em 2008, na qual é abordada uma alegada presença de um assessor de José Sócrates num encontro com o presidente da República na Madeira. Essa conversa suscitou trocas de mails entre dois jornalistas do Público que Fernando Lima considera “terem sido pessoais e do foro profissional entre duas pessoas que trabalham na mesma casa”. “Estranhamente esse e-mail aparece no jornal da concorrência violando o segredo profissional”. Para o assessor de Cavaco Silva tudo não passou de “uma intriga política com o objectivo de envolver o presidente da República no palco da luta eleitoral” e acrescenta: “O episódio chega mesmo a ser invocado recorrentemente, sempre que a conveniência política o determina, mas na verdade, não passou de uma teia bem urdida pelo fértil imaginário dos criadores de factos políticos”. tsf
Ricardo Rodrigues, que já tinha dito que Fernando Lima devia pedir desculpas, ficou muito surpreendido, encarando o artigo do assessor de Cavaco Silva «com redobrada estupefacção». Leu e nem queria acreditar. «É um tema que julgávamos pertencer ao passado e esse senhor que é o actor da inventona, das suspeitas entre a presidência do Conselho de Ministros e a Presidência da República, em vez de pedir desculpas vem reafirmar alguns factos que ele próprio inventou». TSF
...estranho comentário de quem tem telhados de vidro

Sem comentários: