quarta-feira, 24 de novembro de 2010

Passos Coelho, depois, pede-nos desculpa...

Os trabalhadores de algumas empresas públicas podem ter uma boa notícia: PS e PSD aprovaram uma proposta que prevê excepções nos cortes dos salários da Função Pública. ionline
No dia em que foi aprovado o congelamento de reformas e pensões e a aberrante proposta das "adaptações", Pedro Passos Coelho considerou correcto que o Orçamento do Estado para 2011 tenha sido alterado para que o sector empresarial do Estado possa aplicar os cortes salariais com "adaptações" e assinalou que, no seu entender, "as empresas em que o Estado detém participação, sejam elas cem por cento públicas ou de capitais mistos, também têm de alinhar (…) por uma maior contenção", embora possam fazê-lo "com adaptações". À laia de desculpa, PPC, ressalvou que "nos termos do acordo" entre PSD e Governo, os sociais-democratas vão abster-se nas votações do OE2011 na especialidade, "independentemente do mérito das propostas".
Para PPC também há "uns mais iguais que outros"! Infelizmente alguns de nós, poucos, sabemos que "ele" sabe que o Zé Povo come demasiado queijo... e depressa esquece. (Comia! Porque ao preço a que está o queijo o Zé não o vai poder comer e, face à abstinência, talvez se lembre de em vez de correr com um, corra com dois...) mais aqui:

1 comentário:

Anónimo disse...

QUEIJO?...faz-me lembrar um "certo" discurso de um "certo" 1º Ministro!
Na verdade ainda me lembro bem dele, quase 40 anos depois a minha memória recusa fazer greve!!

Avivadores de memória como os seus "post" são imprescindíveis nestes tempos de voragem politica.

R.C