sexta-feira, 12 de novembro de 2010

aposto que o centrão vota contra…

O CDS-PP vai apresentar na Assembleia da República um plano com cortes avaliados em 1700 milhões de euros para o Orçamento do Estado para 2011 que pode ser feita sem cortar salários nem pensões. Os democratas cristãos querem poupar no financiamento das empresas do Estado, na despesa com institutos e fundações do Estado e nos consumos intermédios, quer dos Ministérios quer dos fundos e serviços autónomos. Paulo Portas, defende ainda cortes nas despesas de “administração e com administrações” e mais eficiência na área do medicamento, Rendimento Social de Inserção ou nas concessões rodoviárias. rr ná, Portas, não vais lá! O centrão não deixa.

Sem comentários: