quarta-feira, 17 de novembro de 2010

a fábrica das estatisticas do Geppetto

Um dia, foi em 1 Outubro de 2010 às 09:53, abrimos o jornal e descobrimos uma boa noticia: DESEMPREGO DESCE EM PORTUGAL EM AGOSTO portugalmail Ora bem, pensei, isto está a melhorar! O desemprego, diz o Eurostat que recebe os dados oficiais do governo, fixou-se em 10,7 por cento, um bocadinho melhor que os 10,8 por cento de Julho. Poucos dias depois, aos 2 Outubro de 2010 pelas 11:04, a confirma-se-me a satisfação do inicio do mês: DESEMPREGO EM PORTUGAL RECUA PARA 10,7% EM AGOSTO portugalmail Desta vez os resultados vêm de uma fonte diferente, a Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Económico (OCDE) a atestar os da Eurostat e também a revelar que a taxa de desemprego em Portugal recuou 0,1 ponto percentual em relação a Julho, fixando-se em 10,7 por cento no mês de Agosto. Começámos a sair da crise como diria o ingº Pinto de Sousa, considerei. Próximo o fim do mês do meu contentamento, era 29 Outubro de 2010 às10:36, sai a manchete que confirma tudo: DESEMPREGO EM PORTUGAL ESTABILIZA EM SETEMBRO portugalmail o texto é explicito porque revela que a taxa de desemprego a nível nacional fixou-se nos 10,6 por cento no mês de Setembro, valor igual ao observado em Agosto e ainda é mais baixo relativamente ao mês de Julho. mas,
O pior chegou hoje, 17 Novembro de 2010, eram 11:19, no mesmo sitio das manchetes anteriores o grande titulo é desmotivante: TAXA DE DESEMPREGO EM PORTUGAL SOBE NO 3.º TRIMESTRE portugalmail O articulado é ainda pior porque indica que a taxa de desemprego em Portugal no 3.º trimestre deste ano fixou-se nos 10,9 por cento, o que traduz um aumento de 1,1 pontos percentuais face ao período homólogo e de 0,3 face ao observado no 2.º trimestre de 2010. Até parece que Julho, Agosto e Setembro já não são o terceiro trimestre ou que as estatísticas eram de outro país ou, pior, a sua transmissão ao povinho saiu da fábrica do Geppetto...

1 comentário:

Gaivota Maria disse...

Contas e datas nunca coincidem com esta gente. Anda tudo invertido