quarta-feira, 3 de abril de 2013

juros a acrescentar à divida...

Enquanto no Parlamento o Governo enfrentava uma moção de censura apresentada pelo Partido Socialista, a Bolsa de Valores de Lisboa sofria maior queda desde Novembro de 2011: as acções das principais empresas portuguesas cotadas no PSI20 mergulhavam no vermelho e a banca portuguesa perdeu quase 500 milhões de euros só na sessão de hoje.
O PSI-20 terminou o dia a cair 3,54% para 5.587,13 pontos e acumula uma queda de 8,3% durante as últimas seis sessões.
Os juros da dívida de Portugal estiveram a negociar-se no mercado a 10 anos nos 6,412% (anteriormente 6,422%), a cinco anos recuavam para os 5,067% (antes 5,074%) e a dois anos baixavam para os 3,058% contra os 3,074% da véspera.
Desde a entrada em vigor das novas regras de atribuição de prestações sociais, quase 66 mil pessoas perderam as condições para acesso ao Rendimento Social de Inserção, uma média de 8230 por mês.
Perto de 421 mil pessoas recebiam prestações de desemprego em Fevereiro deste ano, o equivalente a 45,5% do número total de desempregados.
O número de casais desempregados em Fevereiro aumentou 83,4% para mais de 13 mil.
As Finanças arrecadaram este ano 97,1 milhões de euros em receita relativas ao combate à fraude contributiva.
A partir de Julho os bancos vão ser impedidos de cobrar comissões quando o cliente ultrapassar o crédito autorizado.
O Porto de Aveiro registou nos primeiros dois meses do ano um aumento de 20,64 % de mercadorias relativamente a igual período de 2012, atingindo as 568.001 toneladas.
A Eslovénia enfrenta taxas de juro sobre a dívida soberana acima dos 6% há quase uma semana.
Os contratos futuros de petróleo Brent para entrega em Maio caíram 0,08% e foram negociados a US$ 109,27 por barril.

Sem comentários: