quarta-feira, 30 de janeiro de 2013

juros a acrescentar à divida…em dia estranho!

O PSI20 fechou a perder 0,16% para 6 269,18 pontos.
O BCP e o BES e a CGD vão devolver hoje três mil milhões de euros ao Banco Central Europeu pelo financiamento a três anos que obtiveram em Dezembro de 2011.
Segundo a Dun & Bradstreet as empresas criadas em Portugal ascenderam a 31.400 em 2012, superando os encerramentos registados e situando-se em níveis de há dois anos, lê-se no Oje que também afirma que “o número de empresas insolventes em Portugal aumentou 41% em 2012, para 6.688, face a 2011, com o sector da construção a ser o mais atingido”.
As exportações de vinhos portugueses para os EUA, no valor de 22,782 milhões de euros, cresceram 15% entre Janeiro e Outubro de 2012 em relação ao período homólogo do ano anterior.
O volume de negócios do comércio a retalho caiu 9,7 % em Dezembro face ao mesmo mês de 2011.
O índice de produção industrial caiu 4,1% em Dezembro, face ao mês homólogo de 2011.
O clima económico e a confiança dos consumidores em Portugal recuperaram em Janeiro, depois de terem atingido mínimos da série em Dezembro.
Os novos regimes de subsídio de desemprego podem abranger 320 mil pessoas.
O mercado nacional, em 2013, poderá chegar perto de um milhão de portáteis vendidos, segundo as projecções do Observatório da Toshiba Portugal lê-se no Jornal de Negócios enquanto o Económico refere que “Crise motiva quebra nas vendas de computadores portáteis, que estão a perder espaço para os ‘tablets’”.
O défice do Estado espanhol alcançou os 7,3% do PIB em 2012, um ponto percentual acima do objectivo acordado com Bruxelas.
A Itália conseguiu colocar hoje o máximo de 6,5 mil milhões de euros em títulos a cinco e 10 anos, a um juro de 4,17%, ficando 0,31 pontos percentuais abaixo do anterior leilão realizado a 28 de Dezembro.
O Brasil terminou o ano de 2012 com uma dívida pública de dois mil milhões de reais (cerca de 745 mil milhões de euros), um aumento de 11,5% em relação a 2011.

Sem comentários: