quinta-feira, 24 de maio de 2012

troika: falta uma lingua que todos entendam...

Depois da reunião, que decorreu à porta fechada, com os deputados membros da Comissão Parlamentar de Acompanhamento do Programa de Assistência a Portugal, a delegação chefiada por Abebe Selassie (FMI), Rasmus Ruffer (BCE) e Jurgen Kroeger (CE), o deputado comunista Miguel Tiago disse à imprensa que «a avaliação da 'troika' continua a ser positiva» e por tal acusa a Delegação Tripartida de exibir uma «insensibilidade brutal» perante a deterioração da economia portuguesa. tsf
Para Mesquita Nunes, também membro daquela Comissao e deputado pelo CDS-PP, a delegação das instituições internacionais voltou a regozijar-se com «o consenso político e a coesão social em volta deste esforço de consolidação orçamental» e afirmou: «No primeiro trimestre deste ano, a recessão económica ficou bem abaixo do que estava previsto. O abrandamento da recessão está em curso, e isso foi referido na reunião: Portugal estará a ultrapassar a fase pior da crise de que já terá superado o ponto mais baixo». tsf 
O deputado socialista Fernando Medina, que integra aquela Comissão Parlamentar de Acompanhamento, quanto às impressões da troika sobre o estado da economia portuguesa, não quis fazer grandes comentários, limitando-se a dizer que “houve opiniões divergentes relativamente à análise da situação, umas mais optimistas, outras mais pessimistas”. publico
Pelo lado do BE, o deputado Pedro Filipe Soares, da mesma comissão, afirmou que a hipótese de segundo resgate é um "tabu" para a troika e que “Quando Portugal está mais perto de ser atirado para um segundo pacote de resgate, a troika tenta ignorar a situação, não quer ver os efeitos das suas políticas: recessão cada vez mais profunda, erosão das receitas fiscais, aumento do desemprego”, referiu. publico 
Como cada um ouviu coisas diferentes... o problema deve ser da tradução!

Sem comentários: