quarta-feira, 23 de maio de 2012

pagar a crise não é para os ricos...

No “Dia do Investidor”, António Mexia da ainda monopolista EDP, apresentou o plano estratégico da eléctrica para o próximo triénio com a manutenção do investimento a um ritmo anual de 2,1 mil milhões de euros nos próximos três anos em barragens em Portugal e em novos mercados de energia eólica e no Brasil.
Mexia, foi avisando que apesar de começar a haver concorrência os preços ao consumidor não irão baixar e invocou a subida do petróleo como razão para os aumentos e admitiu a possibilidade de retirar de bolsa a EDP Renováveis (cuja dívida líquida aumentou 21% para 3,4 mil milhões de euros em 2011). 

Talvez por isso, na Bolsa, os títulos da eléctrica protagonizaram hoje a maior queda na bolsa de Lisboa, ao cederem 6,54% para 1,76 euros.
Também, talvez por isso, nos devamos preparar para significativos aumentos dos preços da eléctrica chinesa porque isto de pagar a crise não é para os ricos.

Sem comentários: