domingo, 26 de dezembro de 2010

Um dia seremos uma democracia… espero!

Na chamada mensagem de Natal, o primeiro-ministro disse que nas circunstâncias actuais não há outro caminho senão o da austeridade e mostrou-se empenhado no diálogo social.
Portugal acordará no primeiro de Janeiro com mais de 600 mil desempregados, o valor mais alto desde há mais de 30 anos e estima-se que a trajectória de subida do desemprego avance mais 0,5% em 2011. Estatisticamente só lá para 2013 os números do desemprego poderão começar a baixar se as medidas de austeridade forem correctamente aplicadas ao desgoverno que temos. Portugal acordará no primeiro de Janeiro com aumentos na ordem dos 9,5% na maioria dos produtos de consumo habitual. Portugal acordará no primeiro de Janeiro com Pinto de Sousa no Brasil. Foi a um país adormecido, anestesiado, que o ainda primeiro se nos dirigiu, negando tudo quanto nos foi dizendo desde há muito tempo, debitando a sua nova verdade. Os partidos, chamados pequenos, criticaram a marcelista “conversa em família” segundo as suas várias perspectivas. O PPD/PSD/PPC informou que a não comentaria. A culpa não é deles! É nossa, que ainda alimentamos um regime quase tão quarentão quanto o foi o anterior. Um dia seremos uma democracia… espero!

1 comentário:

Gaivota Maria disse...

Nunca devem ter dito a esse PM que as fadas não existem. Só mesmo na cabeça dele