quarta-feira, 27 de outubro de 2010

um Orçamento de leite-com-chocolate para votar em Dia de Defuntos

Numa extensa explicação sobre as negociações que hoje ficaram pelo caminho, Eduardo Catroga “encerrou” os avanços e recuos das conversações que de antemão se sabia que não iriam resultar. Nem sequer deram um “nim”. Ao que parece as propostas que o governo rejeitou implicariam uma perda de receita de 450 milhões de euros. publico Na realidade aqueles encontrões implicavam que aquele que valor, ridículo em termos de OE, fosse cortado nas despesas e para tal bastaria acabar com alguma inúteis “parcerias” e institutos públicos. Algo impensável para os “negociadores do governo”, manietados pelo comissário politico Lacão, porque iria levar centenas de boys a juntarem-se aos 600.000 portugueses desempregados. Teixeira dos Santos veio dizer-nos que as negociações terminaram com um esforço «derradeiro» do Executivo e acusou os sociais-democratas de terem entrado nas conversações «a contragosto» e terem-se mostrado sempre «mais preocupados em obterem bandeiras de popularidade» do que no interesse do país. tsf Declaração estranha do autor do talvez pior orçamento das últimas décadas a confirmar a posição em que os “rankings” internacionais o colocam - a que teremos que acrescentar o "almocito" que teve com Pinto de Sousa, com Lacão e com o verboroso Assis. Claro que rapidamente os mercados internacionais fizeram aproximar os juros, para adquirirem divida portuguesa, para valores próximos dos 6%. sol
“Interessante”, mas muito escondido está o facto de no próximo ano o Estado, nós, ter que liquidar 46000M de euros e destes, já em Fevereiro serão 18 mil milhões, de que o PS se quer safar e de que o PPD/PSD/PPC nem quer ouvir falar, já que a incapacidade de satisfazer este compromisso irá levar-nos à bancarrota. Algo que não acontece desde 1925/6 e que deu origem à História que poucos conhecem... de imediato A Comissão Política do PSD vai reunir-se hoje às 17h horas. sol e O Presidente da República convocou uma reunião do Conselho de Estado para sexta-feira. publico
Duas tretas para evitar o inevitável, mas que irão ajudar os mídia a vender mais papel, a ampliar os “shares” das TV’s e a aumentar os proventos de alguns comentadores e comentadeiros com os seus intelectuais prognósticos de fim-de-jogo.
E o Povo que se lixe, mesmo aquele que não votou para isto.

Sem comentários: