segunda-feira, 4 de outubro de 2010

então, e os submarinos?

Apesar da dureza do plano de austeridade anunciado na quarta-feira passada, “haverá uma nova vaga de medidas graves no próximo ano”, alertou esta tarde Francisco Louçã, do Bloco de Esquerda. Tudo por causa da “maior incógnita das contas nacionais que é o BPN”. O BPN terá criado uma dívida de 4300 milhões de euros caso se confirme a venda do banco por 200 milhões de euros que o contribuinte terá que pagar.
afinal parece que o problema não são os submarinos...

Sem comentários: