domingo, 3 de abril de 2011

Vou votar Islandês…

Passaram 37 anos. Já vivi em “democracia e liberdade” muito mais tempo que em “estado novo”.
E, chegado aqui, olho para trás e pergunto-me: O que é que eu ganhei com isto?
Qualquer chavalo com a idade do “estado a que isto chegou” responderá de imediato e politicamente correcto, que acabou o Salazar e a PIDE e, se o puto tiver uma “licenciatura de bolonha”, acrescentará que já não há Guerra, nem prisão em Caxias ou Peniche apesar de não me saber apontar num mapa onde é que elas ficam.
Acontece que não conheci o Botas de São Bento, a licenciatura durou o dobro das de Bolonha – com tese final -, conheci Caxias e a DGS, tive apenas um cheirinho a democracia e liberdade e acabei com uma reforma daquelas que não são afectadas com os impostos dos PEC do Pinto de Sousa e do Passos Coelho. Porquê?

Claro que tenho resposta: Nestes quase quarenta anos votei sempre “certinho” nos PS e PPD/PSD que esqueceram e desprezaram todos quantos, que querendo ser livres, não se quiseram munir do cartão de filiado que, rosa ou laranja foi o substituto "democrático" do outro, verde, da Legião ou da Mocidade portuguesa!
Os novos situacionistas de cartão acabaram, neste Século XXI, por nos levar à miséria social e financeira, à subserviência de uma Europa que substituiu a Britânia oitocentista e, aparentemente, à perda da Independência Nacional. Usaram o meu trabalho e o meu dinheiro como se deles fosse e, mais uma vez, querem que eu vote neles "para resolver a crise", dizem!

Querem que eu vote preferentemente no PPD/PSD ou no PS. Isto é, naqueles que retalharam entre si este meu País distribuindo-se Empresas, Institutos, Fundações e Associações Públicas, Municipais e, espanto, Privadas!
Para cúmulo, democrática e livremente, não me querem divulgar o estado das Contas Públicas onde colocaram o contributo fiscal e depois virão falar-me na Tanga do Barroso, pós Guterres, ou no Buraco do sousa-Constâncio, pós Santana e, claro, proceder ao aumento das taxas e impostos para lhes pagar os desvarios de pontes, tgvs, aeroportos e autovias e, o que mais me chateia, os almoços ao custo de ordenado mínimo e popós de luxo ao preço de submarinos

Não, desta vez quero que eles se lixem! Desta vez vou votar nas pontas.No BE ou no PP que não têm boys&girls a poluir aquilo que devia ser de todos e gerido pelos melhores.
Não, não venham dizer que é proibido votar na ponta esquerda das causas fracturantes porque nunca os vi fracturar nada e o benefício que lhes cabia, acabou nos PS’s de cartão.
Não, não me venham dizer que é proibido votar na ponta direita que é capitalista porque não me parece que sejam eles os motas-engis ou os milénios e dos tais Institutos e Empresas e Fundações só gozam a fama, porque o proveito tem ido todo para os cartonados PSD’s.

Sim. Desta vez votar nas pontas, esquerda e/ou direita.
… e talvez sonhar que um dia possamos todos ser islandeses!

1 comentário:

Papoila disse...

...sim vamos lá votar nas pontas...