sábado, 10 de setembro de 2011

a Matemática das Coisas...


"A partir de hoje temos um novo modelo de avaliação em Portugal", afirmou Nuno Crato, ministro da Educação, que elogiou a aproximação entre as partes, defendendo que a partir de agora os professores "podem concentrar-se" no essencial do seu trabalho, nas escolas.
O acordo mantém as quotas contestadas antes das reuniões por todas as estruturas e foi assinado pela Federação Nacional da Educação, Pró-ordem, SIPPED, SPLIU, SIPE, SNPL e FEPECI.
A Federação Nacional dos Professores não assinou o acordo mas deu por "encerradas" as negociações. Mário Nogueira, líder desta estrutura, admitiu ser tempo de "virar a página" e partir para outras lutas destacando alguns progressos alcançados. dn
Convenhamos que mesmo entrando na categoria de antes um mau acordo que uma boa contenda, foi Um bom resultado para Nuno Crato.

Sem comentários: