domingo, 18 de setembro de 2011

mais iguais que os outros...

Apesar de estarem obrigadas a respeitar um limite de crescimento de 7%, nem todas as empresas públicas conseguiram estancar a subida do endividamento no ano passado. Estradas de Portugal, Transtejo e Refer falharam os tectos máximos fixados nas medidas de austeridade do Sector Empresarial do Estado e reinscritas no "Memorando de Entendimento" assinado com a troika. publico 

... porque será que não aparece ninguém a comparar os “gestores” destas empresas a Alberto João Jardim?

Sem comentários: