domingo, 4 de setembro de 2011

Coelho recusa mais aumentos de impostos

o Governo prevê manter o nível fiscal que está previsto no memorando da "troika" e não serão necessários mais aumentos de impostos, excepto se tal for imposto por "condicionantes externas" afirmou hoje o Primeiro Ministro.
Mas perante a insistência dos jornalistas sobre se ainda há margem para numa situação excepcional agravar a carga fiscal, Passos Coelho assegurou que, perante um país "tão cansado e tão extenuado com os aumentos" que já ocorreram, não lhe iriam "arrancar a ideia de que se calhar ainda vamos ter que aumentar mais impostos". Lusa 
Pouco antes e de acordo com o comunicado do Conselho de Ministros, tinha sido aprovada uma proposta de lei que altera a taxa de IVA sobre a electricidade e o gás natural de 6 por cento para 23 por cento a partir de 01 de Outubro. Lusa

Sem comentários: