quarta-feira, 11 de novembro de 2009

não sai mesmo que seja condenado

“Ainda confio na existência de magistrados sérios, que pronunciam veredictos sérios, baseados em factos”. O primeiro-ministro repetiu a ideia de que as acusações que lhe são feitas têm motivações políticas. PUBLICO.PT este post manifesta que temos que reaprender a ler...35 anos depois.

Sem comentários: