segunda-feira, 24 de dezembro de 2012

os burlões que formam a opinião pública...


Artur Baptista da Silva é um ilustre desconhecido para a maioria dos portugueses. Mas não devia ser um ilustre desconhecido para o Governo. Em primeiro lugar, porque coordena a equipa de sete economistas que o secretário-geral das Nações Unidas, Ban Ki-moon, decidiu criar para estudar o risco geopolítico e social na Europa do Sul como resultado dos programas de ajustamento. E em segundo, porque é ele que ficará encarregado do Observatório Económico e Social das Nações Unidas para a Europa do Sul, a instalar em Portugal a partir de 2013, escreve o Nicolau Santos no Expresso.
O teor da notícia é idêntico na RTP e pouco difere da do Diário de Noticias. A TSF e o Jornal de Noticias apagaram declarações e entrevistas dos seus sites (como se elas não tivessem existido) …
 
Parece que o Artur Baptista da Silva é um burlão, com acusações de burla e de desfalques. A ONU não faz ideia do que seja esse nome, nem do observatório que ele diz dirigir. Nem tem nada a ver com que ele diz...
 
Contudo, dia a dia, continuam a entrar-nos pela casa adentro muitos outros ilustres desconhecidos, quiçá burlões, pagos a “ordenado mínimo” por comentário, que em “opinião publicada” tentam formar públicos mal preparados para seleccionar a informação que diariamente lhes impingem.

Sem comentários: