quinta-feira, 27 de dezembro de 2012

juros a acrescentar ao empréstimo… a descer


O PSI 20 fechou a perder 0,11% para os 5.704, 45 pontos.
Os juros da dívida soberana portuguesa mantinham hoje uma trajetória descendente a dez anos, renovando mínimos e fixando-se nos 6,979%, abaixo da barreira psicológica dos 7%.
Os juros subiam ligeiramente face à negociação da passada sexta-feira, subindo a dois anos para 3,661% e a cinco anos para 5,254%.
A descida das taxas com que os investidores transaccionam dívida pública nacional no mercado sugere que o Estado já conseguiria, se assim entendesse, emitir novas obrigações em prazos longos, o que já não acontece desde o início de 2011.
As receitas de proteção social aumentaram 21,5% entre 2005 e 2010 e as despesas 23,2%.
A despesa das administrações públicas destinada à gestão e proteção do ambiente cresceu 16% entre 2005 e 2010, quando chegou aos 101 euros por habitante.
O Estado encaixou com três privatizações um total de 6,37 mil milhões de euros, ultrapassando o objectivo de 5,5 mil milhões.
Visto pelo INE era assim o Portugal no ano passado: menos nascimentos, menos mortes, menos, menos pessoas, maior esperança média de vida, mais formação e mais acesso à Internet.
O custo da recapitalização dos quatro maiores bancos gregos é de 27 500 milhões de euros.
Os franceses da Vinci, que fizeram a proposta mais alta pela ANA, ganharam a corrida à privatização da ANA que abrange os aeroportos de Lisboa, Faro, Porto, Ponta Delgada, Santa Maria, da Horta, Flores e o designado terminal civil de Beja.

Sem comentários: