segunda-feira, 28 de fevereiro de 2011

e os centristas voltam a atacar salários milionários...

Tendo perdido, via aliança PS-PSD, o Projecto Lei que visava limitar os vencimentos, mas tendo feito aprovar na generalidade um outro para regular salários dos gestores públicos o presidente do CDS anuncia que irá apresentar na AR, em sede da especialidade, quatro medidas para regular os salários dos gestores públicos, considerando as situações «extravagantes» que existem nesta área.
A primeira medida passa por definir um «limite» aos salários dos gestores públicos, a segunda diz respeito às remunerações variáveis que os centristas consideram que «só devem existir se houver bons resultados de gestão».
A terceira medida passa por «acabar» com as indemnizações especiais, que levam a que os gestores públicos «recebam milhões de euros às vezes por terem feito péssima figura» e a quarta quer «acabar» com acumulações remuneradas em conselhos de administração de empresas que «são filhas» das empresas públicas mãe.
«Chama-se a isto moderar, disciplinar, tendo em atenção as questões de mercado, sobretudo numa altura em que se pede austeridade à sociedade, mas não se pratica essa austeridade nos conselhos de administração das empresas públicas», afirma Paulo Portas.

Como tudo se vai passar, à porta fechada, em Comissão especializada, não teremos conhecimento das votações, mas, tudo leva a crer que mais uma vez as propostas dos democratas-cristãos serão “chumbadas” pelo PS e PSD.
As clientelas do centrão nunca lhes perdoariam uma aprovação... do mesmo modo que não perdoarão ao partido que propõe tais medidas.

Sem comentários: