segunda-feira, 27 de setembro de 2010

feliz aniversário...com ou sem fmi de Natal.

Há um ano, mesmo avisados por muitos economistas e pelos candidatos partidários, uma minoria de portugueses voltou a acreditar na propaganda e votou pela continuidade. Dos economistas sérios pensaram que eles lhes queriam tirar a alegria de um emprego sem trabalho.
Dos líderes partidários acharam que um era só feirante e que outro só carrregava chiquemente nos errres e, até. enxergaram uma feia bruxa má que malvadamente apenas queria despejar o vendedor de banha da cobra. Minoritariamente pensaram que a continuidade seria, marcelisticamente, de evolução e, obrigaram-se, obrigaram a maioria a chegar a esta crise que teima em não nos largar e que, seguramente, não nos largará, enquanto dos governos não desaparecerem os actuais estagiários de empregos dourados em empresas públicas e privadas.
A todos quantos há um ano nos cavaram o buraco da crise desejo um feliz aniversário…com ou sem fmi de Natal.

Sem comentários: