domingo, 24 de fevereiro de 2013

o fim das Democracias como nós as conhecemos?


«No espaço de uma semana o grau de ameaça subiu de nível. Numa escala de 5 (o menor grau) a 1 (o mais elevado), o grau de ameaça ao Executivo está a agora a meio da tabela: grau 3, o que equivale a uma ameaça significativa.
É o resultado da recente onda de protestos que tem seguido os membros do Governo por todo o país.
Nesta fase as autoridades têm informações que apontam para protestos mais organizados e com maiores recursos técnicos e humanos. A operação já pode envolver o Gabinete Coordenador de Segurança e um maior número de efectivos. Este nível de alerta pode ser designado de «Zulu», isto porque a partir de agora é considerado provável que os membros do Governo possam ser atingidos por objectos ou até empurrados.
A segurança às altas figuras do Estado foi reforçada. Noventa por cento dos guarda-costas da PSP estão destacados para esta operação, na sequência dos recentes protestos que têm acompanhado todas as deslocações de membros do Governo pelo país. (no tvi24)»
 
Quando a minha geração cortou com a geração dos nossos pais, lutou para que Portugal tivesse uma “democracia”. Uns mais à inglesa, outros mais à soviética. Seria o nosso legado para filhos e netos.
Hoje isto começa a estar alterado!
Não interessam as razões, que as há e bem fortes, mas tudo leva a acreditar que se caminha para a geração dos nossos avós que cortou com a Monarquia e, pouco depois, com a Republica. Sabemos qual foi o resultado!
Com outra sequencia e/ou outros motivos é TVisível que noutros países e culturas se passam situações similares.
Onde é que nós errámos?   

Sem comentários: