sábado, 9 de novembro de 2013

os “derbies” do ensino a que temos direito!


Entendo o futebol apenas como parte da minha “cultura geral” e mesmo ai a “parte” é deveras pequena, por tal, perdoem-me o erro, se o for, da comparação que resolvi fazer a seguir:
 
Vem isto a propósito dos grandes títulos da opinião publicada de hoje:
Ranking 2013: Só uma em cada dez escolas públicas tem nota positiva, lê-se no jornal i,
Mais de dois terços das escolas nem 9,5 conseguem nos exames, afirma o DN,
ou
Ranking das Escolas: Há cada vez mais escolas públicas abaixo do esperado, é parte da manchete do Público.
 
Vamos então comparar os alunos a “futebolistas” (que muitos querem ser…), as escolas a “equipas” e, claro, os professores a “treinadores”. Acima ficará o Ministério da Educação com o estatuto de “direcção clubista” e o Ministro como “presidente” do Clube. Os exames serão, neste exemplo, os “derbies” (espero não errar neste nome!)
 
Ora ao que parece os “clubes” estão sistematicamente a perder os jogos e as relações de “balneário” parecem conflituosas porque os “futebolistas” se culpam, uns aos outros, pelos maus resultados em campo.
Sendo assim, porque raio é que, sendo válida para o futebol, aqui não se pode aplicar a solução da “chicotada psicológica”?

Sem comentários: