quarta-feira, 30 de outubro de 2013

a "reforma" do Estado


Ao que parece o ex-jornalista, que está vice-primeiro, vai finalmente apresentar aquilo a que os seus ex-colegas andam a chamar de Reforma o Estado e lhes irá dar “pano para as mangas” nas manchetes - que ora se tem situado “no culto ex-ministro que dá “porrada” na televisiva mulher bêbada”…
Depois da “cena” em que o ex-jornalista enganou os seus ex-colegas com as pensões das pobres viúvas - estou cada vez mais convicto que “a fuga” foi propositada para lançar a confusão e descredibilizar os jornais já tão pouco credíveis – virá a público a forma de reduzir os célebres 4MM de euros exigidos pelo acordo que o partido do “secretário-geral” assinou, em nosso nome, vai para três anos.
Curiosamente, pé-ante-pé, a reforma, isto é os despedimentos e reduções de salários e pensões, já estão em marcha e parece que ninguém disto se apercebeu porque, sem fugas, os piquenos não sabem “fazer notícias”.
 
Poderia apostar e ganhar que será apenas um “rough draft” já que a sua aplicação demorará a aplicar mais anos que aqueles que a vida ainda me vai dar.
Já não há onde cortar, por isso pouco espero da “reforma”, mas espero os grandes títulos dos tablóides de amanhã que irão obter os comentários de tudo quanto é “idiota útil”…
(confesso que me deu algum gozo o facto do ex-jornalista ter “escondido” o documento e lixado quantos andam “atrás” de políticos e assessores de políticos que tudo divulgam e, sabe-se lá, quanto recebem pelas “fugas”…)

Sem comentários: