sábado, 7 de agosto de 2010

fogos, Julho com valor superior à média do decénio.

Vasco Franco justificou o grande número de fogos com as temperaturas «anormalmente altas para a época». O Secretário de Estado da Protecção Civil revelou que «a área ardida no final de Julho é bastante inferior à média dos últimos dez anos» e «garantiu» que o dispositivo de combate aos incêndios «tem capacidade para responder». Aquele governante também destacou o «grande esforço» que tem sido feito no combate às chamas e disse que o número de fogos registados este ano está «muito longe» do verificado em 2003. tsf Ora bem, não consigo entender porque raio é que foi buscar o 2003. terá sido por ser um dos poucos anos em que o governo era de outro partido? De qualquer modo os números oficiais mostram que, este ano, entre Janeiro e Julho arderam 19.346 hectares e foram registadas 8753 ocorrências e entre 1 e 6 de Agosto foram registados 2158 incêndios. Só o mês de Julho registou 5308 ocorrências, um valor superior à média do decénio. publico Franco deve desconhecer que Rui Pereira, o seu ministro, lançou no dia do pai de 2008, o Portugal sem Fogos..., um programa que, está demonstrado, não minorou a questão mas gastou muito dinheiro aos contribuintes...

Sem comentários: