quinta-feira, 6 de setembro de 2018

para os mais esquecidos, “poucochinhos” e outros idiotas-úteis...

Em Dezembro de 2017, uma investigação da jornalista Ana Leal da TVI, revelava centenas de documentos que punham em causa a gestão da presidente da associação ‘Raríssimas’. Um escândalo nacional que fez, inclusivamente, cair um secretário de Estado, Manuel Delgado, e fez “tremer” o ministro Trabalho, Solidariedade e Segurança Social, Vieira da Silva.

A Paula Brito e Costa foi acusada de usar dinheiros da instituição em deslocações fictícias e gastos pessoais, entre os quais roupas e compras de supermercado. Na sequência da reportagem da estação de Queluz, a fundadora da associação Raríssimas foi constituída arguida, por suspeitas de três crimes: peculato, falsificação de documentos e recebimento indevido de vantagem.
e ainda mais:
o Vieira Silva sabia dos problemas nas contas da Raríssimas? a Paula Brito e Costa recebia o vencimento previsto na lei? a Sónia Fertuzinhos desenvolveu trabalho sobre doenças raras? E o que mais se sabe das “ferias” da Paula com o Manuel?

Veja as respostas AQUI

Sem comentários: