domingo, 23 de novembro de 2014

Processo Pinto de Sousa (para memória futura...)

A Procuradoria-Geral da República (PGR) esclareceu que a investigação que levou à detenção do ex-primeiro-ministro José Sócrates é independente de outros inquéritos e teve origem numa comunicação bancária:
“O inquérito teve origem numa comunicação bancária efetuada ao Departamento Central de Investigação e Ação Penal (DCIAP) em cumprimento da lei de prevenção e repressão de branqueamento de capitais”. De acordo com a legislação, depósitos em dinheiro superiores a dez mil euros, sem justificação, devem ser reportados pelos bancos.

A notícia (do Semanário Sol) refere transferências que envolveram uma conta da UBS e outra do BES. O ex-primeiro ministro terá usado este regime duas vezes, a última das quais em 2009.

Sem comentários: