sábado, 29 de novembro de 2014

Alvaro ou a Santa Ingenuidade

“Reformar sem medo”, é uma leitura que aconselho!
Parece-me interessante conhecer-se a opinião de um não-político que, num governo político, quis ser um tecnocrata.

É conhecida a minha a embirração com o ex-jornalista que, irrevogavelmente, se aproveitou a crise para aumentar a influência do seu partido na coligação e no governo: mais um ministro e mais uma longa série de secretários de estado.  
Quer queiramos, quer não, isso é “política”.

“Álvaro”, como muitos de nós, parece não perceber que política não é aquele “desporto”, onde os adversários, apenas o são”, um a um, e uma vez por semana. No resto dos dias são “amigos de copos e farras”…
Na “política” a competição é diária e as rasteiras são frequentes e "os copos e as farras" são como os almoços que não "são grátis". Que o diga o experiente politico-comentador Rebelo de Sousa que algumas vezes trocou "almoços" com o ex-jornalista.

Escolher como alvo o ex-jornalista é uma banalidade “à Ana Gomes”. Se o Professor Santos Pereira olhasse o “caso” Martins Seguro versus Santos Costa teria mais matéria para o seu “case study” em especial no que respeita ao parametro “oportunidade”.  
Mas, Santa Ingenuidade, como ele está próximo da média baixa da maioria de nós, treinadores de bancada, que julgamos tudo saber de politica como se de football se tratasse e continuamos a a ser “dispensados” como os treinadores profissionais, porque “perdemos todos os jogos”!

Gostei do Ministro mas
gosto mais do Professor. 
Que nesta ultima qualidade se mantenha!

Sem comentários: