sexta-feira, 22 de janeiro de 2021

Entre a propaganda e a realidade

... ou porque a abstenção não interessa nem para as sondagens, nem para a discussão política dos resultados oficiais.
(A) Mário Soares foi o único PR que alargou a sua base de apoio, mas os seus “70%” são, na  verdade, apenas 42% dos eleitores portugueses.
(B) Anibal Cavaco Silva teve “quatro vezes mais de 50% dos votos dos portugueses”, mas na verdade, em eleições presidenciais, são apenas 31% em 2006 e 23% em 2011.
(C)  Marcelo Rebelo de Sousa "adorado pela direita" teve menos votos em 2016 (25%) do que Cavaco derrotado em 1996 (30%).
(D) Rebelo de Sousa  foi o presidente eleito com menos votos de sempre – abaixo dos 25%, contra 40% de Mário Soares, 35% de Jorge Sampaio e 31% de Cavaco Silva. A questão é saber se será também o presidente reeleito com menos votos de sempre – abaixo dos 23% de Cavaco Silva em 2011.
(E) As sondagens [já] em 2001 e 2011 sobrestimavam sistematicamente as intenções de voto no Presidente-candidato. Por exemplo, ao longo de Dezembro de 2011, Cavaco Silva tinha sondagens de 60 a 64%. (d’AQUI)

Sem comentários: