sábado, 21 de abril de 2018

o senhor que se segue é o Manuel Pinho?

(nos “mentideros da capital” diz-se que “mais não se seguiram” devido aos cargos que ainda ocupam...)
.
Desta vez, é o chamado caso EDP, que investiga os benefícios de mais de 1,2 mil milhões de euros alegadamente concedidos à principal elétrica nacional por parte de Manuel Pinho, ex-ministro da Economia do Governo de José Sócrates.
Em causa estão pagamentos que totalizam 1.032.511, 86 de euros que terão sido realizados entre 18 de Outubro de 2006 e 20 de Junho 2012 por parte da Espírito Santo Enterprises  a uma nova sociedade offshore descoberta a Manuel Pinho, a “Tartaruga Foundation”, com sede no Panamá
.
Para os magistrados, a explicação para os pagamentos é clara: 
“Beneficiar esses grupos empresariais [Banco Espírito Santo/Grupo Espírito Santo] e a EDP (do qual o BES era acionista) durante o tempo em que exerceu tais funções públicas” no Governo de José Sócrates.
Sendo que nesse período em que Manuel Pinho foi ministro da Economia a ES Enterprises transferiu um total de cerca de 508 mil euros por via de uma transferência mensal de valor exatamente igual: 14.963,94 euros.
.

texto completo AQUI

Sem comentários: