domingo, 17 de janeiro de 2016

acabou a austeridade?

Os contribuintes vão ter uma factura de 11 mil milhões de euros a mais para que possa ser reduzida ou eliminada a austeridade pós-resgate da troika!
porque, diz a UTAO:
«Ao invés de um défice abaixo dos 2% do PIB no final de 2016, o Executivo de iniciativa socialista já aponta para um deslize de 2,8% nas contas, um valor que obriga Portugal a aumentar os níveis de endividamento em cerca de dois mil milhões de euros.
Este "ajustamento", que contraria o previsto e proposto pelo anterior Governo de Coligação é aparentemente “mais suave” mas vai repetir-se em 2017, 2018 e 2019, tornando “necessário financiar o Estado em cerca de mais nove mil milhões de euros do que o previsto em Outubro de 2015”».
Como diria o Pinto de Sousa "a divida pública nunca é paga...é para ir pagando".
Assim prevejo que, se aprovado este OE2016, no próximo ano teremos um governo a comunicar-nos que precisamos de mais dois milhões e por isso a dívida ( e o controlo da UE) vai passar o 2020...2021, etc... 
.

mas olhando para o que dizem e escrevem muitos dos comentadores e jornalistas (a que temos direito!) até parece que o "virar a página às políticas de austeridade" do Inominável Costa, é uma verdade insofismável…

Sem comentários: