terça-feira, 18 de março de 2014

Rui Moreira queixou-se a Maria Luís Albuquerque de corte profundo nas receitas fiscais

Rui Moreira queixou-se a Maria Luís Albuquerque de corte profundo nas receitas fiscais



Mais um que não percebe!

Que o Chico Fontesanta ou a Tatiana Bánessa se queixem
porque não percebem, entendo! Mas o Rui “Molinhas”- que até sabe escrever - espanta-me?
Óh Dótor, atão vossemecê, nam sabe que o Estado nam tem
dinhero e os “eurus” que recebe semos nós que lhos damos?

Curiosamente percebo o sr. presidente, a maioria dos “jovens
de abril” e muitos dos “velhos”vindos do “estado novo” que, não sabem que um estado,
qualquer estado, só se alimenta de impostos ou de uma qualquer “casa da moeda”.
É que num caso, no restritivo acesso ao ensino “do antigamente”, não lhes
ensinaram e no outro, no da massificação de abril, ocultaram que estado proprietário
só existe quando totalitário.
Como a hoje a “Casa da Moeda” só o é de nome, porque a Europa
“demo-crática” não lhe permite imprimir dinheiro, as receitas do Estado ficam-se
pelos impostos.
Porque a Europa “demo-crática” obriga o Estado a acabar com
as nacionalizações de um “março do passado” e com as empresas públicas do passado
“estado novo”, este Estado quase não tem receitas que não venham de taxas,
coimas e impostos.

Pois é, sr. presidente, faltam-lhe “receitas fiscais”! Claro
que faltam! E a mim, pobre cidadão, falta-me quase metade da pensão para a qual
descontei, mais de 11% do que ganhei, durante quarenta anos.
Bem sei que não tenho “rotundas” para construir a “bem da
nação” mas, no meu próprio bem, gostava de ir, de vez em quando, ao restaurante
do Fonte Santa (um excelente cozinheiro) ou ao “stand” da Tatiana (brilhante
vendedora) onde mudava de carro, um bom carro, de lustro em lustro.
Meu caro “Molinhas”, siga o conselho de um venerando
ex-chefe de estado e faça como eu:
“aperte o cinto”! Porra!


que eu estou farto de “dar” dinheiro pró Estado e seus apêndices…

Sem comentários: