domingo, 9 de março de 2014

d’aquilo a que temos direito…

As manchetes de ontem são a prova final do estado a que chegou a justiça e imprensa a que temos direito:
- num caso as letras eram “garrafais” porque se tratava do “vil capitalista” Jardim (por ser mais conhecido fico-me por aqui);
- no outro, em letra “pequenina”, podia ler-se, mais ou menos isto: “Mota-Engil ganha processo dos contentores no TC”. Este menos conhecido ou mais “esquecido” merece um comentário:
Os “contentores” em causa, estão colocados quase em frente ao Terminal Marítimo de Alcântara” estiveram na origem de um escândalo antigo e pertencem à empresa, na altura dirigida por um ex-ministro, agora regressado à politica e à propaganda do “sr. secretário-geral”. Curiosamente, ou talvez não, aquela empresa foi recentemente comprada pelo sr. Mosquito, o angolano que simultaneamente também “comprou” a maioria dos jornais, tv’s e rádios de referencia.
Diria que se formou a “tempestade perfeita” em que nem a justiça, nem a imprensa saem de “mãos limpas.
Fica-me a certeza de que voltámos a ter a justiça “dos ricos e poderosos” e a justiça “para os outros” e   
Sobre os contentores escrevi há alguns anos, uma dezena de textos e, por tal, perdi alguns “amigos”. Ao voltar à questão, provavelmente, irei perder mais alguns…
Aqui vão os outros títulos:


Sem comentários: