sexta-feira, 27 de abril de 2012

quanto é que o relatório custou ao Mexia?

Henrique Gomes, ex-Secretário de Estado da Energia., durante a comissão parlamentar de Economia e Obras Públicas, garantiu que o António Mexia nunca o abordou em relação ao relatório elaborado com base num estudo encomendado à Cambridge Economic Policy Associates “mas ele tinha conhecimento do estudo horas depois do ministro da Economia o ter entregue ao Governo”, acrescentou. Jornal de Negócios

O ex-secretário de Estado lembrou àquela comissão que em Setembro passado o Governo desistiu da aplicação de uma taxa adicional aos produtores de energias eléctrica  devido aos planos para a privatização da EDP, referiu-se aos "sobrecustos elevados" da produção de origem eólica (94 euros por MW) e recordou que o compromisso de identificação e redução das rendas excessivas neste sector, que consta do memorando de entendimento, é anterior à decisão sobre a venda de uma parte das acções da eléctrica portuguesa ao novo accionista chinês China Three Gorges, tomada no final de Dezembro.  

Mas a principal revelação, naquela comissão, foi que o António Mexia, “teve conhecimento do estudo sobre rendas excessivas, poucas horas depois da sua entrega ao Governo pelo ministro da Economia”. Isto é, alguém do governo lhe fez chegar o relatório.
Confesso que não acredito quando Gomes diz desconhecer quem desviou o relatório!
Acredito, sim, que o assunto vai morrer por aqui. Um “lugarzito” ou um “tachão” está aberto para o “desviador” de relatórios e, também, rapidamente será escondido ou esquecido pela chamada comunicação social porque o peso do anúncio dos “meninos e meninas que falam línguas e tem pais bestiais” paga os salários de muitos jornalistas.
...e somos todos nós, os parvos votantes e pagantes, que sustentamos isto tudo!

Sem comentários: