sábado, 11 de agosto de 2018

das doses maciças de propaganda...

as doses maciças de propaganda – em conexão com a mobilização de comentadores e jornalistas afectos (alguns até gozavam férias) – são, desde ontem, algo nunca visto de propaganda politica nos media desde o tempo em que António Ferro foi o SNI.
O pior de tudo é que, tal como nos idos 32, está tudo a ser pago por si (e por mim)! Embora o benefício seja só pró PS até os comunas “os verdadeiros”, os do PCP, o estão a pagar!
Nem queira saber quanto é que está (e que estou) a pagar àqueles que cancelaram as férias...
(repare nos  que “interromperam férias”! São os “mais conhecidos”, os que obtêm maiores audiências!)
.
Posso estar enganado mas
Não acredito que os portugueses estejam preparados para nesta agressiva propaganda saber distinguir o que “é bom” do que “tem defeito” nos materiais pubicitários apresentados.
Incluo nos “materiais” as entrevistas, os flash’s e conferências de imprensa repetidas à exaustão.

Chegado aqui não devo esquecer que serão debitadas umas boas doses de promessas que, mesmo que a exemplo de outras passadas, nunca sejam cumpridas, vão tapar o buraco de idiotas-úteis que já lhes abriram na mona e, porque sendo a débito, nos serão mais tarde cobradas...

Sem comentários: