quinta-feira, 2 de julho de 2015

Não ou Sim

Na realidade pouco importa a não ser para as manchetes da imprensa a que temos direito (e neste caso incluo a maioria da europeia) e para a propaganda a que o Syriza nos habituou.
Entra aqui a profunda falta de cultura de todos os actores desta peça de teatro que não é grego, é europeu, porque, em propaganda politica, “regressámos” às primeiras décadas do Século XX e ninguém deu por isso…

Seja o “não” ou seja o “sim” realmente pouco interessa. O governo helénico não se vai demitir , nem vai “cair”, nem, muito menos, sair “de moto próprio”.
Com o "sim" ou com o "não, Tsipras & Cª irão aceitar todas as condições que a troika lhes impuser e depois justificar-se-ão, perante os idiotas-úteis internos e externos, com as técnicas gobbelianas (marxistas, trotskistas e leninistas), que George Orwell tão bem "desmonta" na “Quinta dos Animais”:
Quando as “extremas” direitas ou esquerdas, o assumem, só à “força” se lhes retirará o "poder"!
Não conheço nenhum caso que contrarie esta afirmação.

Em tempos, referi neste espaço, que os actores dos “18” desconheciam o Vladimir Ilitch Lenine e a sua teoria do “dois em frente, um à retaguarda”, tão bem executada pelo Syriza (extrema- esquerda) e pelos Gregos Independentes (extrema-direita) e melhor divulgada pela imprensa a que os europeus têm direita.
Pior! Nenhum dos 18 actores parece ter “estudado” Eric Arthur Blair, um comunista desiludido, que como escritor usou o nome de GeorgeOrwell e cuja melhor obra de "Ciência Politica", cada vez com mais actualidade, se chama “The Pigs Farm”, em Portugal, envergonhadamente intitulada “A Quinta dos Animais”.
“The Pigs Farm” de Orwell é essencial para se compreender a “atitude política” do Syriza e de todos os partidos a que chamamos de extrema-esquerda, porque desmonta a “propaganda de combate” que Lenine e Goebbels definiram e que o partido que governa a Grécia tão bem pratica.


Por isso o atabalhoado “referendo” é apenas uma manobra no “combate por Atenas” que implica muito mais que a saída do Eurogrupo: O principal objectivo chama-se NATO ou, como se dizia durante a “guerra fria”, Civilização Ocidental!

Sem comentários: