sexta-feira, 31 de julho de 2015

Não, os Verdes não são o CDS...

« O debate político em Portugal conhece por vezes momentos da mais pura hipocrisia. Recentemente, assistiu-se a um desses momentos quando muitos colocaram o CDS e os Verdes no mesmo patamar, a propósito dos debates televisivos durante a campanha eleitoral. Todos sabem que são completamente diferentes, mas quase ninguém o disse. 
Mais uma vez, em nome de interesses imediatos – impedir a participação do líder do CDS nos debates televisivos – mostrou-se uma enorme falta de respeito pela história da democracia portuguesa.  
Em 2013, Portas cometeu o maior erro da sua vida política, quando se “demitiu” do governo de um modo completamente absurdo. Na altura, foi o CDS que o salvou, salvando-se também a si.
Quase por milagre, Passos e Portas reconstruíram a sua relação política e hoje concorrem juntos às eleições. E o líder do CDS será muito importante para a campanha. Tem um discurso articulado e simples sobre o que se passou nos últimos quatro anos. Tem igualmente ideias claras e organizadas sobre as mensagens para o futuro.
Numa eleição em que a campanha será absolutamente decisiva, a experiência e o talento oratórios de Portas serão muito importantes.

Este é um daqueles momentos em que será melhor estar ao seu lado, do que contra ele, como muito bem percebeu o primeiro-ministro. » (por João Marques de Almeida no Observador)

Sem comentários: