segunda-feira, 27 de julho de 2015

Eram 10.25 do dia 27 de Julho de 1983

Eram 10.25 do dia 27 de Julho de 1983, quando elementos do Exército Revolucionário Arménio atacaram a embaixada turca em Lisboa. Os cinco homens pretendiam protestar contra Ancara por esta não reconhecer a independência da Arménia (o que só aconteceria em 1991). Fazendo-se transportar em dois carros carregados de explosivos, o grupo invadiu o edifício, ferindo o agente da PSP de serviço à missão turca no Restelo. No interior sequestrou a mulher e o filho, de 17 anos, de um diplomata turco. O alerta foi imediatamente dado e o local cercado pelo corpo de intervenção da Polícia. Face à gravidade da situação, o então primeiro-ministro Mário Soares convocou o Gabinete de Crise. Entretanto, o clima no Restelo tornou-se mais tenso, com um dos terroristas a ameaçar fazer explodir o edifício. Às 13.00, Soares ordenou o assalto à embaixada pelo Grupo de Operações Especiais (GOE) que, no interior, encontrou sete cadáveres os cinco terroristas, um polícia que tentara entrar no edifício e a mulher do diplomata turco. (in Diário de Noticias )

Sem comentários: