domingo, 10 de maio de 2015

…imagem da comunicação “social” a que temos direito:

 “Os resultados das eleições britânicas trouxeram à tona as ideias pré-concebidas de muitos jornalistas e comentadores na comunicação social portuguesa. Em alguns casos chegou-se mesmo ao ridículo, com directos inflamados, nas televisões, de correspondentes a quem só faltou lamentar que os britânicos pudessem votar. O mesmo se passou com muitos comentadores que, nos jornais, parecem prezar mais a sua concepção de "Europa" do que a própria Democracia e que, podemos supor, viveriam bem sem eleições e referendos. Os artigos de análise também alinharam, salvo raras excepções, pelo mesmo discurso: os britânicos, coitadinhos, votaram contra a "Europa" e a favor da "austeridade”. (José Manuel Fernandes no Observador)

Sem comentários: