sábado, 16 de maio de 2015

Esta semana saíram dois estudos de opinião para as “legislativas do Outono”...

O “impressionante” falhanço das sondagens não será técnico, mas político. E político porquê? Porque o que escondeu o voto conservador não foi um erro dos “pollsters”, mas sim o facto de o ambiente agressivamente “politicamente correcto” dominante na comunicação social, nas universidades e nas redes sociais, as chamadas chattering classes”, faz com que “muitos eleitores mais conservadores não queiram revelar as suas intenções de voto e depois, nas urnas, no recato da cabine de voto, exercem a sua escolha livre.

(talvez o maior “erro comum” destes estudos esteja, quando na apresentação de resultados, se toma o “não sabe/não respondo” como abstenção, quando na realidade é um ocultar de intenções.

Existe uma fórmula para se corrigir este erro mas é pouco conhecida e ainda menos aplicada porque, na maioria dos casos, há que satisfazer o cliente!)

Sem comentários: