sábado, 31 de maio de 2014

Premonições

antes
“Custe o que custar temos que conquistar aquilo que o país exige de nós, temos que ganhar as eleições nas próximas europeias para ter uma grande vitória nas legislativas”, disse nesta terça-feira o ex-ministro socialista, num discurso inflamado, durante a homenagem de antigos presidentes da Federação da Área Urbana de Lisboa. ( in Regresso do "filho pródigo" Jorge Coelho embala Seguro )
depois

Jorge Coelho, o ex-ministro de António Guterres que teve o controlo da máquina política do PS nos anos 90, não vai tomar partido na atual crise política do PS. “Não vou voltar à vida política, por isso não vou fazer declarações”, disse apenas ao Observador.  

Sem comentários: