sábado, 4 de maio de 2013

pressa para quê?

Ao que parece, pelos escritos e ditos da nossa “opinião publicada”, o ainda primeiro-ministro tem tido o apoio dos seus colegas da União Europeia nas medidas de contenção que nos vem aplicando. Como sabemos também deles tem vindo o dinheiro que nos vai sustentando.
contudo,
o TóZé Seguro, o talvez nosso próximo futuro primeiro, tem vindo a assegurar que está contra as velhas e novas medidas de austeridade anunciadas pelo ainda primeiro,
mas,
ao que parece, este ainda líder do maior partido da oposição que temos, após nos gastar cem milhões de euros em eleições, tem soluções para nos aliviar a pesada carga que desde há dois anos nos caiu em cima.
Pois se tem boas e melhores respostas para dar aos nossos credores conte comigo para votar nelas, porque com a pensão reduzida a quase metade, estou farto ser sacado,
mas
depois do “bacalhau a pataco” do Sousa e do Coelho e da “reviravolta” islandesa, que parece ter caído no esquecimento dos comentadeiros cá do burgo, já não vou em cantos de “sereio”,
por isso licenciado TóZé, deixe de nos tvienganar,
vá lá fora, arranje apoio dos nossos credores e seus camaradas, os possíveis futuros (porque actuais só há um ou dois), Chefes de Estado e de Governo dos países desta UE, e obtenha deles um acordo de “cooperação contra esta nossa austeridade” para aplicar quando todos forem os nossos primeiros e, prometo,
terá o meu voto.
Aproveite a viagem e, como afirmou no seu “congresso”, vá lá ao BEI e traga-nos o “bago” que nos permitirá correr com a тройка e pagar o que devemos (porque é feio ser-se caloteiro!).
Mas atenção desta vez “tem que ter pressa”!

Sem comentários: