sexta-feira, 24 de janeiro de 2014

Sua Majestade o comentador entra abusivamente nas nossas casas!

Ficaram célebres na história da imprensa as manchetes do jornal parisiense Le Moniteur universel que em 1815, acompanhou a retomada do poder por Napoleão e, sucessivamente, titulou:
“O Bandido foge da Ilha de Elba.”
“O Monstro avança até Grenoble”
“O Usurpador está a 60 horas da Capital”
“Bonaparte adianta-se em marcha acelerada mas é impossível que alcance Paris”
"Napoleão chega amanhã às portas de Paris”
“O Imperador Napoleão Bonaparte está em Fontainebleau”
“Sua Majestade o Imperador entra solenemente em Paris”
Vem isto a propósito dos pmmjornalistas, comentadeiros e manchetes que ao longo de ano e meio profetizaram a nossa desgraça e que, sem qualquer pejo, estão agora a “dar a volta ao prego”. Pouco lhes falta, como no Le Moniteur, para avançarem com os hinos de louvor ao governo!
Sem dúvida que os resultados são bons, especialmente se os considerarmos pela visão dos mercados internacionais nossos credores, mas que isto não nos faça esquecer o “brutal aumento de impostos” e o violento ataque feito aos proventos de funcionários e pensionistas.
 
Também não nos devemos ocultar quer as causas, quer quem nos trouxe a esta situação, bem como a incapacidade, destes partidos que temos, no entendimento patriótico que merecíamos, numa solução “à irlandesa”, que teria minorado a descida à pobreza que sofremos e, no nosso tradicional esquecimento, começarmos a pensar que
Sua Majestade o comentador entra abusivamente nas nossas casas!

Sem comentários: