sexta-feira, 3 de janeiro de 2014

ele não é dótôr, ingenhero ou arqueteto!

Correm aí pela net uns posts, e até uma petição pública, a exigir a demissão de um deputado por “falta de qualificações para desempenhar as tarefas que lhe foram atribuídas”.
É um sinal dos tempos!
Parece que aquele sr. deputado não tem uma licenciatura, ainda que bolonhesa, e, por tal, deve ser impedido de cumprir as funções para que foi eleito.

Ou, melhor dizendo, querem que só possa ser eleito quem for “licenciado”, mesmo que em "Zombies" (UnEdimburgo), ou talvez “mestrado” em “"Gryffindor e Slytherin” (UnDurham) ou, porque não, “doutorado” em "Símbolos Fálicos" (Colégio Ocidental LA-EUA), que me parece ser a que mais qualificações de desempenho lhe atribuirá!

Jerónimo, meu camarada (de armas, claro!), cuida-te ou “licencia-te” se queres continuar a ser a voz a que o povo tem direito!
e tu António José acaba lá essa coisa da Ciência Pulitica…
…e vocêzes, idiotas úteis das petições, acalmem-se, aguardem que pelo andar da carruagem, vem aí o Novo Estado Novo, que cumpridor das vossas exigências, para votarem, vão voltar a ter que fazer prova de que sabem ler, escrever e contar! Porque esta coisa de votar, ser eleito e legislar só pode ser atribuído a que tiver “estudos”, mesmo que obtidos numa qualquer Lusiáda ou Lusofôna…

Sem comentários: